relacaoinstitucional@paodospobres.com.br
Siga nossas redes sociais

Apadrinhamento afetivo

Seja um padrinho/madrinha afetivo

 

São muitas as crianças em busca de um ambiente familiar. E isso não acontece somente por meio de adoção, como muitas pessoas imaginam.

Você sabia que é possível oportunizar laços afetivos para crianças e adolescentes que não têm mais vínculos com suas famílias, ou que têm essas referências fragilizadas pelos mais variados motivos? Sim, é possível praticar esse ato de amor, mesmo sem adotar, por meio do Apadrinhamento Afetivo.

Entre 21 de junho e 14 de julho estão abertas as inscrições para o programa de Apadrinhamento Afetivo da Fundação O Pão dos Pobres.

O programa tem o objetivo de oferecer à criança e/ou ao adolescente em situação de acolhimento a chance de ter experiências vivenciais para além do espaço institucional, como uma forma de garantir afeto, atenção à convivência comunitária e familiar para aqueles que estão com os vínculos familiares rompidos. É uma alternativa que possibilita que crianças a partir dos oito anos de idade tenham a oportunidade de passear, ter lazer, passar o final de semana em família, enfim, experimentar essa convivência de amor.

Geralmente, quem pretende adotar procura por recém-nascidos como preferência. Porém, as crianças maiores acabam não tendo oportunidade de vivenciarem como é estar no dia-a-dia familiar. Por isso, a faixa etária para uma criança entrar no programa de apadrinhamento é a partir dos oito anos de idade.

Alguns dos requisitos para ser padrinho ou madrinha afetivos é ter 21 anos, morar em Porto Alegre ou Região Metropolitana e ter no mínimo dois finais de semana por mês disponíveis para oferecer sua presença e exercer a responsabilidade de cuidar do seu afilhado.

Em um primeiro momento, os interessados devem preencher a ficha de inscrição, disponibilizada neste link ou solicitar o cadastro junto à secretaria do Acolhimento Institucional pelo telefone (51) 3433.6962 ou pelo e-mail apadrinhamentoafetivo@paodospobres.com.br.

Em agosto, serão realizadas as oficinas de sensibilização, nas quais os candidatos devem ter 100% de presença, e as entrevistas individuais ou de casais. A aproximação dos padrinhos e afilhados deverá acontecer após a conclusão das entrevistas com todos os candidatos e cruzamento dos perfis entre madrinha/padrinho e seu afilhado.

O perfil das crianças e adolescentes que participam do Apadrinhamento Afetivo corresponde a faixa dos oito aos 18 anos. Elas têm quase ou nenhum vínculo com a família e praticamente não saem da instituição.